Ibitipoca

Talvez você nunca tenha ouvido falar de Conceição do Ibitipoca, mas se é amante da natureza, parques ou cachoeiras, com certeza já viu alguma foto da famosa janela do céu. Nós já havíamos estado no parque alguns anos atrás, fomos com os pais do Alvaro e ficamos somente no circuito das águas, que é a parte baixa do parque sem fazer nenhuma trilha.

Desta vez aproveitamos um feriado, um fim de semana prolongado, para voltar ao parque e desta vez com o objetivo de conhecer a janela do céu. O lugar é relativamente perto da gente, pouco mais de 250km do RJ, mas com muitas serras são umas 4hs de estrada, no último trecho de Lima Duarte até o centro de Ibitipoca são uns 30km de serra por uma estrada bem estreita e destes mais de 20km em estrada de terra.

Chegamos pouco depois das 14hs, fomos direto ao parque com a ideia de ficar na parte baixa, curtindo os rios e cachoeiras, mas que decepção, Ibitipoca estava superlotada devido ao feriado e o parque tem um limite diário de 1200 visitantes que se esgotou antes das 11hs. Nos restou voltar ao centro e ficar caminhando para passar o dia. Em 30min já tínhamos passado umas 5vezes pelo mesmo lugar de tão pequeno que é o povoado.

Dia seguinte acordamos ainda de madrugada, tomamos o café da manhã às 6:20 e partimos rapidamente para o parque, que já havia uma fila para entrar. Conseguimos estacionar dentro do parque, hoje tudo está dando certo. Começamos a caminhada, de início uma longa subida bem íngreme. Depois de passar pelo cruzeiro, começamos a curtir as cavernas, o que gostamos muito, algumas pequenas outras que para se aventurar somente com um guia para não se perder. Saindo das cavernas, o visual do alto olhando o horizonte com inúmeras montanhas mais baixas é incrível.

E assim continuamos caminhando, admirando o visual e entrando nas cavernas, até chegar por volta de meio dia na imensa fila para fazer a famosa foto na janela do céu. Ficamos na fila por volta de 1h para andar menos de 10m, o sol castigava e ainda estávamos longe da janela. Depois de muito pensar, desistimos e saímos da fila. Mas não desistimos da janela, descemos até o rio por um caminho alternativo e entramos na água para um refrescante mergulho, ficamos nos perguntando porque não fizemos isso antes e ficamos perdendo tempo na fila. Sem contar que o lado oposto da janela é muito bonito também, se não for mais que a janela, só que menos famoso.

Uma vez dentro do rio, podemos ver a janela, porém sem chegar muito perto e nem fotografar, já que desistimos da fila. Mas sinceramente, isso foi o suficiente para nós e não nos arrependemos. As pessoas estão tão obcecadas em se mostrar nas redes sociais que preferem ficar horas na fila e fazer 10mil fotos do que curtir o local, o momento. Estão tão sem educação que sequer se dão conta que não estão sozinhas e ficam o tempo que desejam no local fotografando e não cedem o espaço ao próximo e assim a fila não anda.

Com um pouco mais de caminhada chegamos a cachoeirinha, um outro atrativo do parque. Mais um ponto para se refrescar, agora não com um mergulho, mas uma linda queda d’ água com uma praia que se forma ao redor da cachoeira, bem mais vazio que a janela, talvez mais um indício da nossa crítica acima, porque o local é muito bonito e agradável de ficar, melhor para nós.

Esses 2 atrativos ficam na extremidade oposta do parque em relação a portaria, era hora de começar a caminhada de volta. O trekking é feito por um circuito dentro do parque, ou seja, não retornamos pelo mesmo caminho. Este trecho agora passa por alguns bosques o que é bom para nos protegermos do sol, mas em contrapartida, o caminho é repleto de subidas e descidas.

Já estávamos exaustos, quando chegamos na parte baixa, com dores nas pernas, nos joelhos, e mesmo assim ainda encontramos força para ir no lago dos espelhos, mais um lindo lugar que conhecemos. Depois deste só terminamos de caminhar até o carro, foram ao todo 18km em mais de 9hs de caminhada pelo parque.

No dia seguinte após o café da manhã retornamos para casa. Conseguimos voltar sem o estresse das estradas movimentadas nos feriados.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *